Home / Bebê mês a mês / Bebê de 1 ano e 9 meses

Bebê de 1 ano e 9 meses

O Bebê de 1 ano e 9 meses, tudo sobre seu desenvolvimento e comportamento !

Os Bebê de 1 ano e 9 meses quer provar para todo mundo que já é “gente grande”, e por isso ele agora se interessa ainda mais em fazer parte e contribuir em uma série de tarefas do cotidiano doméstico.

Ações como arrastar a mobília, imitar a rotina dos outros membros da sua família usando seus brinquedos, pedir para estar sempre mais por perto, entre outros, passam a ser aspectos ainda mais comuns na vida de vocês.

Justamente por isso os brinquedos favoritos deles nesse período da sua vida são àquelas cadeirinhas, mesinhas, bonecos (as), fogãozinho, panelinhas, celulares de brinquedos, entre outros. – consegue perceber que são elementos que imitam os que nós adultos usamos no dia a dia?

Eles agora, mais do que antes, se espelham nas pessoas que convivem com ele, e as referências passam a tomar outros tipos de proporções no cotidiano – se ele vê você sempre mexendo no celular, também vai querer um só para ele mesmo mexer!

Fazendo as coisas sozinho

Bebê de 1 ano e 9 meses

Com uma boa dose de ajuda e paciência ele já conseguirá se vestir, lavar suas próprias mãozinhas e até mesmo escovar os dentes – mas, ainda é importante contar com uma boa dose de inspeção depois para ver se está tudo ok com a higiene.

Agora começa a ficar mais próxima e evidente a fase de que as fraldas podem começar a ser abandonadas – isso porque entre um ano e meio e dois anos a criança ou uma  boa parte delas começa a perceber quando está com vontade de fazer xixi ou cocô.

Os pais precisam prestar um pouco de atenção nos sinais que poderão ser evidenciados agora – no geral, os comportamentos mais recorrentes em algumas crianças é começar a abaixar ou se esconder quando sentem vontade.

Bebê de 1 ano e 9 meses – tirar ou não as fraldas?

Como dissemos anteriormente, nesse período algumas crianças começam a dar sinais importantes de que banir as fraldas poderá ser possível, porém é importante ficar atento a alguns aspectos.

Não é porque seu filho atingiu essa idade que você deverá já tirar e pronto as fraldas. Isso porque nem todas as crianças podem estar preparadas para o desfralde.

O mais importante é avaliar se ela está seguindo esse caminho no seu desenvolvimento. Há crianças que são mais precoces nesse sentido, enquanto outras ainda precisam  um pouco mais de tempo.

Embora para os pais o desfralde seja algo envolvido por ansiedade – afinal, trata-se de um gasto a menos no orçamento – é importante ter cuidado.

Isso porque nessa fase os medos também começam a aparecer e qualquer pressão poderá afetar uma série de questões na vida do pequeno.

Eles começam agora a ter noites de sono mais tumultuadas – muitos começam a ter pesadelos a noite ou outros receios.

Como está a vida da mamãe nesse momento? Será que você se identifica?

Alguns pais poderão ficar com os cabelos em pé nesse período de vida da criança, porque a teimosia começa a dar cada vez mais o ar da graça! Sem contar as benditas birras, que não ficaram mais tímida nessa fase.

As crianças agora podem ficar mais obstinadas do que nunca e em muitos casos estabelecer um braço de ferro com eles nunca é a melhor saída. É interessante avaliar quando é mais conveniente para todos ceder, principalmente se tratando de pequenas coisas, como por exemplo, o copo que ele quer porque quer beber água ou a roupinha que quer usar.

Porém, sempre deixe muito claro que nem sempre é possível negociar alguns “caprichos”, como algo que lhe represente perigo ou que acarrete agressividade.

o “Não”

Por mais que se queira agradar, dizer “não” e estabelecer regras é fundamental para um bom desenvolvimento – nem sempre fazer todas as vontades fará com que a criança seja realmente feliz.

Rotina

Regras e rotinas precisam ser seguidas – isso inclui a hora de dormir, a hora de comer, hora de tomar banho, entre outros. A rotina é importante para eles, pois eles se sentirão não somente mais seguros, como também mais conformados com que é ideal para a sua vida.

E isso também facilita substancialmente a vida dos pais, que também poderão estipular os horários  para fazerem o que gostam e até mesmo namorar – ninguém é de ferro, não é mesmo?

Bebê de 1 ano e 9 meses é um grande companheiro na vida familiar e agora poderão fazer cada vez mais parte da rotina de todos na sua casa!

Mais dobre o Bebê de 1 ano e 9 meses

bebê de 1 ano e 9 meses se revela cada vez mais obstinado no que quer e como quer! Teimosia? Provavelmente você terá que lidar muito com isso daqui por diante – sem contar as inconvenientes birrinhas que ele poderá fazer quando for contrariado.

Porém, não fique convencida de que o único objetivo da sua vida deverá ser criar seu filho de forma que ele seja absolutamente obediente – afinal, se você parar e pensar, você mesma pode ser desobediente em uma série de aspectos, certo? Isso faz parte do ser humano!

O mais importante é sempre ter em mente que a criança deverá receber uma boa base para saber diferenciar ao longo de sua vida o que é de fato certo e errado, mesmo que não tenha a quem obedecer em dado momento.

Ficar gastando sua energia dando broncas a cada situação que ele acabe aprontando nem sempre irá funcionar. O mais interessante é sempre procurar mostrar ao pequeno que as situações onde ele tenha feito algo de errado podem ser transformadas em formas de aprendizado.

Logicamente que a teoria é muito mais simples e eficiente em muitos casos do que na prática – na hora que os pais já estão absolutamente irritados, manter o sangue frio não é uma das tarefas mais fáceis!

Bebê de 1 ano e 9 meses – como estimular um bom comportamento?

Bebê de 1 ano e 9 meses

Quando se trata de educar, o que não faltam são dúvidas, receios, falta de paciência e muitos outros sentimentos, não é mesmo? Embora pequenas, as crianças nessa fase podem ser bem difíceis de lidar!

Confira abaixo algumas estratégias que você poderá tomar como base na criação do bebê de 1 ano e 9 meses:

  • Você é o maior exemplo de educação para seu filho! Portanto, procure ser tão educado quando realmente gostaria que ele fosse!
  • Procure sempre olhar diretamente nos olhos das crianças quando estiver falando algo importante para ela, mesmo quando se trata de dar uma bronca por algo que ela tenha feito. Mantenha também o respeito, mesmo estando irritada ou já sem paciência – elevar o tom de voz nunca é interessante.
  • Deixe muito claro para ele o que deseja que de fato ele faça, e não somente o que quer! – no lugar do “não fique em pé na cadeira que você pode cair”, opte pelo “é para você ficar sentado”.
  • Estipule regras que sejam não só objetivas, mas também simples dele compreender.
  • Quando ele se desculpar ou também demonstrar um bom comportamento jamais esqueça de elogiar! Isso é fundamental para que ele perceba os resultados dos seus atos.
  • Obrigada, desculpe, com licença, de nada – use com ele e ele usará com você!

Ele passará a ter mais medos daqui para frente!

As crianças em geral tendem a ter uma imaginação essencialmente mais fértil e nessa fase ela poderá estar ainda mais ativa do que antes – e com isso, começa a surgir também os medos comuns dessa idade!

Medos de água, insetos, sombras que são projetas pela luz, entre outros, são os mais comuns.

Por mais que você diga que não há necessidade de ficar com medo, a criança não deixará o receio tão facilmente de lado – e tenha cuidado para não menosprezar sua impressão sobre algo que o atormenta, pois isso pode agravar a forma como ele se sente sobre isso.

Procure mostrar à criança que compreende o seu medo, e aos poucos mostre que o que o está o incomodando nem é tão assustador assim – tente mostrar os diferenciais, como pode ser algo engraçado – se for medo de água, por exemplo, fique por perto e estimule ele a molhar somente as mãos ou os pezinhos, sem forçar! Dê tempo a ele.

Se ele tiver medo de escuro, tente procurar junto com ele a tal “sombra” ou “monstro” e mostre que não há nada de errado – uma luz fraquinha e até mesmo uma boa conversa antes de dormir podem fazer com que ele se sinta mais seguro.

Praticamente um artista circense!

Andar já não é mais um desafio para a criança – ela já até faz isso muito bem nesse momento! Nesse caso, é hora de descobrir novas empreitadas, e nada mais interessante do que trepar nas coisas!

Provavelmente ele achará isso uma maravilha e tentará meios de se sentir ainda mais alto – não duvide da capacidade do seu filho de escalar, porque ele pode ser bem criativo nessa missão!

Diante de tanta energia, procure tirar um tempo para levá-lo em parquinhos que sejam seguros – esse ambiente é perfeito para que ele possa explorar ao máximo todo seu potencial de escalar as coisas e ainda não correr tantos riscos de se machucar em uma possível queda. – fique por perto e vá controlando os limites.

bebê de 1 ano e 9 meses adora brincar e gastar energia com os amigos e familiares!

Acompanhe-nos no facebook

leia também…

Criança de 6 anos

Criança de 5 anos

Criança de 4 anos e 6 meses

Criança de 4 anos

Criança de 3 anos e 6 meses

Criança de 3 anos

Criança de 2 anos e 9 meses

Criança de 2 anos e 6 meses

Criança de 2 anos e 3 meses

Bebê de 2 anos

Bebê de 1 ano e 11 meses

Bebê de 1 ano e 10 meses

Bebê de 1 ano e 9 meses

Bebê de 1 ano e 8 meses

Bebê de 1 ano e 7 meses

Bebê de 1 ano e 6 meses

Bebê de 1 ano e 5 meses

Bebê de 1 ano e 4 meses

Bebê de 1 ano e 3 meses

Bebê de 1 ano e 2 meses

Bebê de 1 ano e 1 mês

Bebê 1 ano

Bebê 11 meses

Bebê 10 meses

Bebê 9 meses

Bebê 8 meses

Bebê 7 meses

Bebê 6 meses

Bebê 5 meses

Bebê 4 meses

Bebê 3 meses

Bebê 2 meses

Bebê 1 mês

Leia também

criança 4 anos desenvolvimento

Criança de 4 anos

Criança de 4 anos, tudo sobre seu desenvolvimento e comportamento ! Você chegou em casa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *