Home / cuidados especiais / Como preparar o filho para a chegada do irmão

Como preparar o filho para a chegada do irmão

Como preparar o filho para a chegada do irmão

A vinda de um bebê costuma mexer muito com a criança mais velha, deixando-a insegura e receosa em relação ao amor dos pais, sendo necessário por parte destes preparar o filho para a chegada do irmão.

É comum que nesta nova etapa a família se sinta apreensiva sobre como o primogênito lidará com o filho mais novo e quais serão os cuidados necessários para que esta adaptação ocorra da melhor forma possível.

Além disso, é normal que os pais fiquem tenham dúvidas em relação a rotina do filho mais velho e como conciliá-la com a do recém-chegado.

O presente artigo foi elaborado com o intuito de orientar as famílias a passarem por esta fase de maneira tranquila sem prejudicar o filho primogênito, além de esclarecer as dúvidas mais frequentes acerca do tema.

Segunda gestação

É natural na segunda gestação que os pais tenham sentimentos ambíguos relacionados ao processo, visto que no mesmo momento em que há uma felicidade em relação ao segundo filho, também está presente a culpa em mudar a vida e a rotina do mais velho.

Além disso, é extremamente comum que a criança tenha ciúmes do bebê, mas algumas atitudes e mudanças no comportamento dos pais podem auxiliá-la a lidar melhor com esta nova fase da vida da família.

  1. Seja realista

O filho mais velho não vai adorar a ideia de ter um irmão de forma assim tão rápida e é necessário que os pais estejam cientes acerca desta característica.

Muitas vezes no início pode ser que o primogênito apresente comportamentos mais infantis como chorar sem motivos, ser mais birrento, urinar na cama e querer ficar o tempo todo junto dos pais.

Diante destes hábitos, torna-se essencial que os pais tenham paciência e conversem com a criança mais velha, incentivando-a a falar sobre suas emoções.

Neste momento inicial não deve haver incômodos caso o filho mais velho elabore desenhos da família sem a presença do caçula, esta ação é considerada normal nesta fase de adaptação da criança.

Sendo assim, os pais devem deixar claro que não é aceitável que o primogênito desenvolva alguma atitude violenta em relação ao bebê.

  1. Compreensão

É fundamental que os pais sejam compreensivos diante às mudanças de atitude da criança mais velha e busquem ser o máximo possível pacientes ao lidar com elas.

Muitas vezes utilizar-se de frases como “Eu sei que deve ser difícil ser o irmão mais velho” ajudam o primogênito a sentir-se acolhido e amado.

  1. Na gravidez

Durante a gestação é primordial que a família mantenha o diálogo com o filho mais velho, explicando a ele como será a nova rotina da família em relação ao irmão mais novo.

Uma boa atitude é mostrar à criança fotos de quando ela era bebê, para que ela possa compreender que também passou por essa fase.

Outra medida que deve ser tomada é esclarecer ao primogênito que, apesar da chegada do irmão, ele continuará sendo amado e atendido.

  1. Deixe que o filho mais velho participe de todo o processo

Preparar o filho para a chegada do irmão

É bom que a família deixe a criança participar de todos os preparativos para a chegada do novo membro da família.

Permita que ela possa escolher junto aos pais o nome do irmão, o novo enxoval, as cores do chá de bebê e outros itens.

Além disso, leve o filho mais velho junto nas sessões de ultrassom para que ele já possa ir estabelecendo contato com o caçula.

  1. Atenção é essencial

Torna-se essencial para os pais doarem toda a atenção necessária ao filho mais velho, assim mantendo uma boa relação com ele.

Manter a rotina de passeios, estar junto nos momentos de tarefas escolares, refeições e banho se mostram boas atitudes para fazer com que a criança se adeque a esta nova fase com o bebê.

  1. Na maternidade

Na maternidade é aconselhável que o filho mais velho visite o irmão assim que seja possível para a mãe recebe-lo em condições de dar atenção a ele.

Neste primeiro contato se torna melhor que não haja a presença de outras visitas, para que a criança mais velha possa se sentir mais confortável diante à situação.

Além disso, uma boa atitude é presentear o primogênito para tentar deixa-lo mais feliz com a ideia de que agora ele é o irmão mais velho.

Será uma longa jornada

Os pais devem entender que esta fase de adaptação do filho mais velho com o caçula levará algum tempo, pois a criança precisa primeiro acostumar-se a dividir a atenção e o amor dos pais.

Algumas atitudes adversas podem levar um tempo maior para desaparecer, mas não há a necessidade de preocupação por parte da família.

Caso comportamentos mais agressivos surjam, é recomendável a procura por profissionais da área de psicologia para auxiliar a criança nesta nova etapa.

Conclusão

Preparar o filho para a chegada do irmão pode parecer uma tarefa perturbadora no começo, mas não deve gerar maiores preocupações por parte dos pais, pois com o tempo a criança se adaptará e manterá uma boa relação com o irmão mais novo.

Veja Também

estomatite em crianças

Estomatite o que é

Estomatite o que é? A estomatite  é uma doença bastante incômoda que causa imensa dor aos …

Deixe uma resposta