Crianças de 2 anos e 6 meses, tudo sobre seu desenvolvimento !
Home / Bebê mês a mês / Criança de 2 anos e 6 meses
criança de 2 anos e 6 meses comportamento

Criança de 2 anos e 6 meses

Criança de 2 anos e 6 meses tudo sobre seu desenvolvimento e comportamento !

A criança de 2 anos e 6 meses já está dando fortes e importantes sinais de que o momento de largar as fraldas está chegando cada vez mais perto, porém, por mais que os pais estejam ansiosos por esse momento (porque o valor gasto ainda pode doer um pouco no bolso) é preciso ficar atento ao comportamento dela!

Isso porque para cada criança o processo ocorre de uma forma particular – algumas podem se adaptar de forma bem mais rápida do que outras. Muitas até mesmo podem acabar perdendo drasticamente o interesse por fazer o treinamento, e apenas querer fazer xixi e não cocô – e há àquelas que se recusam de forma determinante a fazer qualquer coisa.

Se isso acontecer, a forma mais eficiente de lidar com a situação é procurar estabelecer uma pausa e voltar a fazer novas tentativas depois de algumas semanas. – tenha em mente que forçar poderá ser muito pior do que esperar mais alguns dias.

É importante também lembrar que a criança poderá demorar um prazo muito maior de tempo para controlar o xixi no período noturno do que ela consegue durante o dia e por isso o famoso xixi na cama poderá acontecer diversas vezes!

Criança de 2 anos e 6 meses – medo do monstro que mora no quarto!

Quem nunca teve que lidar com monstros terríveis durante a noite nessa fase de vida da criança? É recorrente que seu filho acabe chamando você chorando e assustado porque há um monstro horrível no quarto.

Mas, isso não é um fato isolado, e se o seu filho anda tendo tais medos, saiba que isso é proveniente da idade. Por mais incrível que possa parecer, o medo cada vez mais aparente da criança é um sinal positivo e importante.

Ele se refere ao fato de que a criança está crescendo e atribuindo ao seu desenvolvimento novos mecanismos para aprender a lidar com situações até então desconhecidas por ela.

Nesse momento, é aconselhável que os pais procurem manter a criança tranquila e demonstrem que estão ouvindo o que ela tem a dizer e que realmente se importam com o fato.

Rir ou até mesmo ignorar o fato acerca do que ele está com medo ou expondo-o no momento só irá deixar a criança frustrada – e até mesmo com mais medo do que ela estava antes de chamar você ou o papai.

Ajude seu filho a procurar o tal monstro – se ele estiver embaixo da cama, use uma lanterna qualquer (pode ser até mesmo a luz do celular) e procure o tal monstro junto com ele.

Assim ele verá que não há nada de ruim embaixo da sua cama e se sentirá mais seguro e protegido.

Comportamento – o brinquedo é meu!

 

Não adianta!  Quando há duas crianças interagindo no mesmo espaço, por mais que as opções de brinquedo sejam bem vastas, ambos irão querer o mesmo! E o que acontece? – Briga!

Na verdade, as crianças nessa fase possuem um posicionamento bastante protetor quando se trata de seus objetos e a sua capacidade de dividir algo ou emprestar ainda não é algo que faz parte da sua percepção – e isso somente mudará daqui mais 2 anos aproximadamente.

Se o dilema é tentar amenizar os tais momentos tensos e evitar disputas acirradas pelo mesmo objeto, existem algumas dicas que podem ajudar bastante, como:

  • Procurar sempre que possível usar a palavra “dividir”, “compartilhar” e “emprestar”. Se você estiver vendo um livro, e ele pedir, procure dizer “você quer que a mamãe (ou o papai) empreste o livro pra você ver também?” – isso ajudará a fortalecer essa cultura na cabecinha da criança de forma gradual.
  • Nem um e nem o outro! Quando a briga atinge o êxtase, aparte ela tirando o objeto que causou todo o conflito – Agora a bola vai ficar quietinha, vamos brincar com os bloquinhos de montar!
  • Estabelecer que cada criança tenha seu próprio objeto – ideias como desenhar, construir coisas com massinha, entre outros.
  • Se a criança divide algo com o coleguinha é importante nunca esquecer de elogiar – o reforço positivo é algo sempre muito benéfico para o desenvolvimento da criança.

Para a criança de 2 anos e 6 meses, a fase é repleta de mudanças e novas descobertas – a retirada da frauda, o compartilhamento de seus objetos, os medos e novas percepções fazem com que o mundo a sua volta esteja ganhando uma visão ainda mais diferente do que antes!

Mais sobre a Criança de 2 anos e 6 meses

comportamento e desenvolvimento da criança de 2 anos e 6 meses

Sabe aqueles rabiscos que você tanto sentia orgulho e até prendia na porta da geladeira como se fosse uma obra de arte? Então, já é bom se preparar, porque os dons artísticos da criança de 2 anos e 6 meses poderão ganhar algumas mudanças a partir de agora!

Agora os dedinhos da criança estão bem mais ágeis e uma boa parcela delas já consegue segurar o lápis com bastante propriedade, mantendo o objeto entre o dedo indicador e o polegar!

Dessa forma a criança tem muito mais controle do que está de fato fazendo e até mesmo já é possível perceber algumas formas, como círculos ou até mesmo traçados mais curvos – um arco íris pode surgir na folha rabiscada agora!

Nessa fase é muito importante que os pais estimulem os dons artísticos dos pequenos – uma medida é sempre ter por perto materiais de desenho, como giz de cera, lápis de cor, tinta, massinha e outros itens.

Vale como cuidado extra ficar sempre atento se os produtos possuem o selo do inmetro, pois isso garante que eles são apropriados para serem manuseados por crianças e não apresentem riscos eminentes.

E não fique esperando resultados muito concretos de imediato! O mais importante é estimular o “fazer” dos pequenos acima de tudo! Tudo não passa de uma grande diversão e aprendizado para eles.

Criança de 2 anos e 6 meses – a atitude de querer voltar no tempo!

Em um mundo ideal seria perfeito se o desenvolvimento da criança fosse formado somente por constantes avanços, não é mesmo? Mas, nem sempre é assim!

Assim como em diversos aspectos da vida, alguns passos nem sempre são dados adiante, e pode acontecer um pequeno retrocesso. Isso pode acontecer em diversas situações, como por exemplo, se a criança até então dormia a noite toda e bem, agora ela passa a ter o sono mais interrompido diariamente, e não será estranho se às 3 horas da manhã ela acordar lhe chamando por qualquer motivo.

Até mesmo a tal chupeta que já não era mais algo importante para o pequeno agora parece que é algo que ele não consegue ficar mais sem! – será que isso é possível?

É sim! É natural que as crianças acabem regredindo em alguns aspectos durante o seu desenvolvimento e isso pode ocorrer por inúmeros motivos.

Isso pode ser uma situação muito recorrendo por conta da chegada de um irmãozinho, o retorno da mãe para o trabalho, quando o pai acaba passando mais tempo em casa por ter perdido o emprego, brigas constantes entre o casal, atitudes mais agressivas por parte dos pais, separação.

Outro fator é o medo! As crianças possuem vários medos nessa fase, seja por um monstro terrível que mora abaixo de sua cama ou até mesmo receio de ficar sem os pais – fato muito comum em casos que ocorre uma separação entre o casal.

O empenho muito profundo ou a cobrança sobre determinado aprendizado pode também acarretar esse tipo retrocesso durante o desenvolvimento dos pequenos.

Quando isso acontece a alternativa mais eficiente é contar com boas doses de compreensão e muito (mas muito mesmo) carinho – é importante criar um ambiente que permita à criança se sentir segura e protegida!

Saber ceder

 

Ceder um pouco que seja jamais deve ser visto com algo infundado ou o fim do mundo! O importante é que seja sempre mantido um patamar de limites! Isso pode ser conquistado por meio de um diálogo sincero e de demonstração de afeto constante.

Não há como fugir – as crianças crescem! E como crescem! E certamente por mais que ele acabe mostrando antigas atitudes de quando era bebê por qualquer motivo, logo ele se cansará disso, se seguirá progredindo.

Se por ventura você realmente acreditar que algo está de fato fora da curva, é sempre interessante recorrer aos conselhos do seu pediatra de confiança.

Por mais que seja raro, pode ser que exista alguma disfunção física que esteja provocando uma substancial perda de determinadas habilidades ate então conquistadas pela criança! Na dúvida, não hesite em procurar ajuda profissional sempre que sentir que algo não está de acordo.

Haja memória!

A cada dia que passa a criança deixa claro que ela tem capacidade de se lembrar de mais e mais coisas.

Segundo especialistas, a criança nessa fase consegue enxergar o mundo ao seu redor por meio dos “olhos da mente” – é o chamado pensamento simbólico, que nada mais é do que uma forma de pensar da criança.

Com o decorrer do tempo, por meio a aquisição de novos hábitos e experiências, a criança passa a estabelecer conexões novas no seu cérebro, e com isso sua capacidade de realizar o acesso de determinadas imagens se torna ainda mais eficiente na rotina diária.

Daqui para a frente será comum a criança de 2 anos e 6 meses lembrar de fatos inusitados para você, como por exemplo, qual é a casa da vovó, a comida que ela gostou de provar, a festa de aniversário do amiguinho da escola ou de um passeio divertido que ela tenha feito em dado momento junto com você!

Acompanhe-nos no facebook

Leia Também…

Criança de 6 anos

Criança de 5 anos

Criança de 4 anos e 6 meses

Criança de 4 anos

Criança de 3 anos e 6 meses

Criança de 3 anos

Criança de 2 anos e 9 meses

Criança de 2 anos e 6 meses

Criança de 2 anos e 3 meses

Bebê de 2 anos

Bebê de 1 ano e 11 meses

Bebê de 1 ano e 10 meses

Bebê de 1 ano e 9 meses

Bebê de 1 ano e 8 meses

Bebê de 1 ano e 7 meses

Bebê de 1 ano e 6 meses

Bebê de 1 ano e 5 meses

Bebê de 1 ano e 4 meses

Bebê de 1 ano e 3 meses

Bebê de 1 ano e 2 meses

Bebê de 1 ano e 1 mês

Bebê 1 ano

Bebê 11 meses

Bebê 10 meses

Bebê 9 meses

Bebê 8 meses

Bebê 7 meses

Bebê 6 meses

Bebê 5 meses

Bebê 4 meses

Bebê 3 meses

Bebê 2 meses

Bebê 1 mês

 

Check Also

criança 4 anos desenvolvimento

Criança de 4 anos

Criança de 4 anos, tudo sobre seu desenvolvimento e comportamento ! Você chegou em casa …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *