Home / cuidados especiais / Fimose em meninos, como prevenir?

Fimose em meninos, como prevenir?

Fimose em meninos, como prevenir?

A fimose em meninos e como se dá a sua prevenção certamente é uma das questões que mais permeiam a cabeça das mamães de plantão – mas, na verdade ela não precisa ser considerada uma grande dor de cabeça no final das contas, sabia?

Isso porque a fimose pode ser amplamente curada sem que haja necessidade da criança passar por uma intervenção cirúrgica!

Quem tem filho menino, muito provavelmente já acabou ouvindo algo a respeito desse ponto, não é mesmo? Porém, diferente do que muitos acreditam ou defendem, a fimose não se refere à pele que envolve a glande do pênis – na realidade o nome dessa pele é prepúcio.

Na realidade a fimose acontece justamente quando a prega que envolve essa glande (ou cabeça do pênis) fica mais estreita, impedindo a sua passagem! Essa condição pode acabar acarretando uma série de problemas para a saúde do pequeno e muita preocupação por parte dos pais.

Quando isso ocorre, a higienização na região acaba ficando mais complicada e algumas das secreções liberadas pela própria glande passam a ficar acumuladas no local. O problema é que essa condição é perfeita para o acumulo de bactérias, o que pode acarretar as temidas infecções!

Fora isso, a criança também poderá ficar exposta a uma maior incidência de infecção de urina ou, dependendo do caso, poder vivenciar problemas no futuro com as relações sexuais.

Se você quer saber mais a respeito desse aspecto e saber como lidar com essa condição, continue lendo o conteúdo a seguir e entenda mais sobre esse assunto!

Fimose em meninos – quando ela geralmente pode ser diagnosticada?

fimose em meninos

Em grande parte dos casos, a fimose em meninos pode ser identificada logo quando a criança chega ao mundo! – ou seja, logo após a realização do parto!

Vale salientar que existem dois tipos de fimose que podem ser diagnosticadas, sendo a fimose fisiológica e a fimose verdadeira.

  • Fimose fisiológica: em geral ela tende a simplesmente desaparecer depois de um determinado prazo de tempo, e por esse motivo os médicos apenas recomendam aos pais aguardar que isso ocorra sendo mantendo uma atenção no bebê – isso deve ser feito durante pelo menos um ano antes que se siga algum tipo de tratamento para a condição.
  • Fimose verdadeira: pode ser tratada por meio da intervenção do uso de pomadas indicadas pelo médico. A eficácia nesse tipo de tratamento pode chegar a 60%, porém se a glande for de fato muito estreita, a intervenção cirúrgica acaba sendo a melhor medida a ser tomada.

A parte mais vantajosa do uso de pomadas para tratar a fimose é que o bebê não precisará ter que passar por qualquer risco de uma cirurgia – ela inclui uso de anestesias, tempo de recuperação e custos bastante representativos.

Nesse sentido, a pomada acaba sendo um recurso bem mais interessante para os pais e para o bebê, que poderão acompanhar o progresso do tratamento sem grandes questões.

Porém, aqui vale um adendo – o uso da pomada deve somente ter seu uso adotado caso o médico ou pediatra receitem, sendo que ela não pode ser usada por conta própria. Somente o especialista poderá nortear qual é a melhor escolha e se de fato a condição do bebê pode ser suprida por meio dela!

Doenças sexualmente transmissíveis!

A fimose em meninos é de fato presente no desenvolvimento da criança, e como já mencionado anteriormente refere-se ao descolamento do prepúcio em um processo absolutamente natural!

Por isso, desde sempre é importante cuidar para que o órgão genital seja sempre bem higienizado, recorrendo apenas ao uso de água e sabão. É importante também procurar evitar uso de outros elementos, como cotonetes ou papel toalha.

Ambos podem acabar soltando pequenas partículas na região, e se mantidas por lá podem acarretar o acumulo de bactérias e dificultar ainda mais o quadro da fimose.

Fazer manobras forçadas também não é uma maneira de prevenir a cirurgia – essas manobras são para a retração da pele do pênis. Isso fere a pela do local, podendo acarretar irritações, inflamações e até mesmo um grande desconforto para a criança!

Essa prática era geralmente praticada pelas gerações anteriores, e por isso você pode ter ouvido algo a respeito. Porém, nos dias atuais já é sabido que essa prática não agrega qualquer beneficio para sanar a questão! – ela pode até mesmo piorar a fimose!

Outro tabu refere-se a sensibilidade do pênis após a realização do procedimento cirúrgico – na verdade isso não ocorre! O procedimento ainda minimiza os riscos de transmissão do vírus HIV e de outras doenças sexualmente transmissíveis e ainda diminui as chances de infecção urinaria!

Essas são as dicas para saber como lidar com a fimose em meninos! Não deixe de conversar com o pediatra do seu filho e tirar todas as suas duvidas a respeito do procedimento que poderá ser adotado!

Leia Também…

Como limpar o pipi de meninos?

Veja Também

estomatite em crianças

Estomatite o que é

Estomatite o que é? A estomatite  é uma doença bastante incômoda que causa imensa dor aos …

Deixe uma resposta